segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Rose Emanuele fotografa em ICARAÍMA uma Fulgora laternaria e deixa moradores curiosos

     ( Foto Rose Emanuele-Emanuele Modas)

 Giro Icaraíma 16/11/2020

Nome Científico:Fulgora laternaria
Família: Fulgoridae
Ordem: Hemiptera
Distribuição: América do Sul e em grande parte do território brasileiro. Eventualmente também é encontrado em alguns países da América Central.
Alimentação: Néctar das frutas e seiva dos vegetais.
Reprodução: De seus ovos eclodem ninfas, que ao realizarem a última muda fazem a metamorfose (como as borboletas). Depois disso, tornam-se adultos alados.



 

Se há um inseto esquisito, é o jequitiranaboia. Tanto que é conhecido por cobra-voadora, até em função de sua cabeça, que lembra a do réptil (ou mesmo a de um jacaré).

Embora sua aparência seja de assustar, é totalmente inofensivo (a começar pelos dentes falsos). Além de asas amareladas, com detalhes em preto e pardo, tem olhos bem pequenos e uma espécie de antena junto a eles. Chega a medir entre seis e sete centímetros de comprimento, com o dobro de envergadura nas asas.



Essa espécie costuma ser chamada ainda de jetiranumboia, jitiranaboia, jiquitiranaboia, jequitirana-boia, tiramboia, jaquiranaboia, cobra-voadora, cobra-do-ar e cobra-de-asa.

Mas para ver este inseto, só mesmo nos crepúsculos. Uma curiosidade: quando pousado, costuma andar de lado e para trás. São predados por aves, mamíferos (primatas e carnívoros), répteis e anfíbios.



00:00/00:49