quinta-feira, 28 de maio de 2020

Pacientes em estudo chinês têm resultado positivo para Covid-19 mesmo depois de alta hospitalar

14 de maio: foto mostra funcionário no Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento de Tecnologias Biológicas Aplicadas de Pequim, especializado no desenvolvimento de diagnósticos de patógenos, entre eles kits de reagentes para a Covid-19. — Foto: Nicolas Asfouri/AFP

Giro Icaraíma
28/05/2020

Cientistas acreditam que pesquisa mostra necessidade de examinar resultados de testes PCR mesmo após recuperação, mas alertaram que a quantidade de participantes foi pequena.


Um estudo chinês publicado nesta quinta-feira (28) constatou que, mesmo depois da alta hospitalar, alguns pacientes com Covid-19 tiveram resultados positivos para o novo coronavírus (Sars-CoV-2). A pesquisa foi divulgada no "Journal of the American Medical Association" (Jama, na sigla em inglês).

Dos 69 pacientes envolvidos no estudo, 11 (cerca de 16%) tiveram testes do tipo PCR com resultado positivo para o vírus depois de receberem alta. O teste, que identifica o genoma do vírus, é considerado o padrão "ouro" no diagnóstico da Covid-19.
Todas as pessoas foram internadas no hospital da Universidade Médica de Zunyi, na província chinesa de Guizhou, com diferentes graus de severidade da doença (algumas não tiveram sintomas). A exigência era que permancessem lá por 14 dias, em quarentena. Os pacientes receberam resultados positivos para o vírus entre 9 e 17 dias depois de saírem do hospital.
Segundo os autores, o resultado "sugere que alguns pacientes recuperados ainda podem ser portadores do vírus, mesmo depois de atingirem os critérios básicos de alta". Eles sugeriram, também, que "as instituições médicas prestem atenção ao acompanhamento dos pacientes que recebem alta, monitorando de perto seus resultados de RT-PCR, mesmo que estejam em quarentena há 14 dias".
Os cientistas também pontuaram que a fadiga e a quantidade de sintomas que a pessoa apresenta no início da doença podem estar associados a resultados positivos recorrentes no teste PCR. Eles ressaltaram, entretanto, que "é necessária uma verificação adicional devido ao número limitado de pacientes".
Por causa da pouca quantidade de participantes, os autores destacaram que esses resultados podem não ser encontrados em outros grupos de pessoas. "É necessário realizar mais estudos para determinar os fatores associados aos resultados positivos de RT-PCR após a alta", disseram.
Por G1