terça-feira, 30 de outubro de 2018

Mutirão visa assegurar benefício a 1,8 mil idosos de Umuarama e região


O governo estadual está iniciando um mutirão para localizar e cadastrar pessoas idosas ou com deficiência que podem perder o Benefício de Prestação Continuada (BPC) se não estiverem incluídas no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) até 31 de dezembro.
Por determinação do governo federal, os beneficiários que não atenderem a esta exigência terão o benefício bloqueado ou suspenso a partir de janeiro de 2019.
Para evitar que isto aconteça, a Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social, em parceria com a Celepar, elaborou um levantamento completo com dados sobre as 56.728 pessoas que ainda precisam ser cadastradas no Paraná. O documento será encaminhado aos municípios.
O Estado vai repassar aos gestores municipais uma listagem com nomes e endereços, para que seja feita a busca ativa das pessoas. As visitas serão realizadas por equipes de assistência social e agentes comunitários de saúde. A meta é alcançar todos os beneficiários até o dia 15 de dezembro.
Para atualizar o cadastro é preciso comparecer a um dos 569 Centros de Referência de Assistência Social (Cras) do Estado. Caso o beneficiário tenha dificuldade para deslocamento, o procedimento pode ser feito pelo responsável familiar.
O mutirão também vai mobilizar a rede socioassistencial que atende idosos e pessoas com deficiência. São os Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), Apaes, unidades de acolhimento institucional, organizações da sociedade civil, além dos conselhos de direitos.
Critérios
O BPC é uma garantia de dignidade às pessoas que não possuem outras fontes de renda. Previsto na Lei Orgânica de Assistência Social (Lei Federal 8742/93), concede um salário mínimo mensal para pessoas com mais de 65 anos ou com deficiência de qualquer idade que comprovem incapacidade para trabalhar e se manterem independentes. Para requerer o benefício, a renda per capita da família não pode ultrapassar um quarto de salário mínimo (menos de R$ 238,50).
Os documentos necessários são o CPF e o título de eleitor. Comprovante de endereço, como conta de luz, e matrícula escolar de jovens de até 17 anos na família não são obrigatórios, mas facilitam o cadastro.
Na região de Umuarama, mais de 1,8 mil beneficiários precisam realizar o procedimento. Confira por cidade:
- Perobal - 56
- Mariluz - 110
- Francisco Alves - 66
- Sao Jorge do Patrocínio - 40
- Alto Piquiri - 106
- Esperanca Nova -  11
- Altônia - 155 
- Xambrê - 58
- Icaraíma - 67
- Pérola - 87
- Douradina - 50
- Nova Olímpia - 36
- Tapira - 36
- Umuarama - 660
- Maria Helena - 42
- Ivaté - 31
- Brasilândia do Sul - 31
- Cruzeiro do Oeste - 127
- Iporã - 78
- Alto Paraíso - 14
- Cafezal do Sul - 14 
Fonte O Bemdito